sexta-feira, 30 de março de 2012

SDO filma tornados gigantes na superfície solar

 

Pesquisadores da Universidade de Aberystwyth, no País de Gales, filmaram um grupo de tornados gigantes na superfície do Sol, com um tamanho diversas vezes o da Terra.
Os tornados solares foram detectados, em 25 de Setembro de 2011, com a ajuda do Observatório Solar Dinâmico (SDO), da NASA.
O telescópio observou gases superaquecidos – com temperaturas entre 47.250 e 2 milhões de graus Celsius – circulando em distâncias de cerca de 200 mil Km, por períodos de pelo menos três horas. A velocidade dos gases pode atingir até 300 mil Km por hora. Na Terra, os tornados de ar chegam a 150 Km por hora, no máximo.
Fonte: ÚltimoSegundo

Curiosity vai investigar Monte Sharp, no interior da cratera Gale de Marte

O robô Curiosity deverá pousar em Marte, na base do Monte Sharp, no interior da cratera Gale, em Agosto de 2012, com 99% de probabilidade de ser dentro da área elíptica marcada a negro na imagem, com 20 por 25 Km de dimensão - Crédito: ASA/JPL-Caltech/ESA/DLR/FU Berlin/MSSS

O robô Curiosity da missão Mars Science Laboratory da NASA, deverá pousar em Marte, em Agosto de 2012, perto da base de uma montanha no interior da cratera Gale, designada por Mount Sharp (Monte Sharp), em homenagem ao geólogo Robert P. a Sharp (1911-2004), fundador da ciência planetária e membro da equipa para as primeiras missões da NASA a Marte.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Via Láctea tem milhares de milhões de planetas rochosos orbitando nas zonas habitáveis de estrelas anãs vermelhas

Ilustração do pôr-do-sol na super-Terra Gliese 667 cC. A estrela mais brilhante do céu é a anã vermelha Gliese 667 C, que faz parte dum sistema estelar triplo. As outras duas estrelas mais distantes, Gliese 667 A e B aparecem no céu à direita. Os astrónomos estimam que, só na Via Láctea, devem existir dezenas de milhares de milhões destes mundos rochosos em órbita de estrelas anãs vermelhas de fraca luminosidade - Crédito: ESO/L. Calçada

Uma equipa internacional de astrónomos estimou que possam existir dezenas de milhares de milhões de planetas rochosos não muito maiores que a Terra girando em torno de anãs vermelhas na nossa galáxia Via Láctea e provavelmente cerca de uma centena na vizinhança imediata do Sol.
Esta é a primeira medição directa da frequência de super-Terras em torno de anãs vermelhas, que constituem cerca de 80% de todas as estrelas da Via Láctea.
A equipa utilizou observações obtidas com o espectrógrafo HARPS ( o "caçador de planetas" do ESO) instalado no telescópio de 3.6 metros que se encontra no Observatório de La Silla, do Observatório Espacial do Sul (ESO). Os astrónomos procuram exoplanetas que orbitam as anãs vermelhas, as mais comuns da Via Láctea. Estas estrelas apresentam fraca luminosidade e são pequenas quando comparadas com o Sol, no entanto são muito comuns e vivem durante muito tempo, correspondendo por isso a 80% de todas as estrelas da Via Láctea.

Enceladus com condições favoráveis à vida

Jactos de Enceladus, lua de Saturno. Imagem da Sonda Cassini, em 27 de Março de 2012 - Crédito: NASA/JPL/Space Science Institute

A imagem mostra os jactos de vapor de água, partículas de gelo e componentes orgânicos do pólo sul de Enceladus, a sexta maior lua de Saturno.
A foto foi obtida pela sonda Cassini em voo rasante a cerca de 74 Km da superfície da lua, em 27 de Março de 2012.
Estes geisers são libertados por gretas no pólo sul de Enceladus e podem revelar a existência de um oceano subterrâneo.
A sonda Cassini voou várias vezes através dos jactos para analisar a sua composição. Para além de água e substâncias orgânicas, encontrou-se sal nas partículas de gelo e a salinidade era a mesma que nos oceanos da Terra.
Os cientistas acreditam que os jactos têm origem num oceano de água líquida subterrâneo, o que faz de Enceladus um local potencial para a existência de vida microbiana.
Para Carolyn Porco, chefe da equipa de Imagens Científicas da missão, Enceladus é "o lugar mais promissor para uma pesquisa de astrobiologia".
A sonda Cassini foi lançada em 1997, com o objectivo de analisar Saturno e as suas luas. Chegou ao sistema em 2004 e iniciou o estudo de Titão, a maior das luas. O ano passado, a NASA prolongou a sua missão até 2017.
Fonte: Space.com

terça-feira, 27 de março de 2012

Chocolate pode ajudar a emagrecer

Comer com moderação e de forma regular é saudável, sobretudo chocolate preto - Fonte imagem: wikipédia

Embora pareça contrariar o senso comum, o consumo regular de chocolate é saudável, e as pessoas que o utilizam várias vezes por semana, poderão ser mais magras do que aquelas que o evitam. É o que sugere um estudo realizado nos Estados Unidos publicado na revista Archives of Internal Medicine.
Embora os resultados sejam favoráveis ao consumo de chocolate, os pesquisadores defendem que a investigação não prova que se perca peso ao comer chocolate. O importante é a frequência do consumo de chocolate e não a quantidade consumida. Comer com moderação e de forma regular, sobretudo chocolate preto.
Mais informações em Publico.pt

Uma espécie extinta de mocho foi descoberta na Madeira

O mocho-de-orelhas (Otus mauli) foi a primeira ave de rapina nocturna a extinguir-se na Madeira. Actualmente, só a coruja-das-torres nidifica no arquipélago - Fonte: wikipédia

Uma equipa internacional de investigadores, liderada por Juan Carlos Rando, da Universidade de La Laguna, Tenerife, Canárias, descreveu um novo tipo de fóssil de mocho-de-orelhas pertencente a uma nova espécie, o mocho-de-orelhas de Maul, a primeira ave extinta no arquipélago da Madeira (Portugal).

segunda-feira, 26 de março de 2012

"Olho de África" visto da ISS

Estrutura de Richat, vista da ISS - Crédito: ESA/NASA

Foto da enorme formação circular, conhecida por Estrutura de Richat, obtida pelo astronauta Andre Kuipers, a bordo da Estação Espacial Internacional.
Conhecida também por domo de Richat ou "Olho da África", a formação geológica com cerca de 40 Km de diâmetro, só é visível na totalidade a partir do espaço e está localizada no Deserto do Saara, na Mauritânia. Foi descoberta, em 1965, por uma das missões Gemini da NASA, permanecendo um enigma científico raríssimo.
Segundo os geólogos, a erosão de diversas camadas rochosas criou as estruturas em anel que a formação apresenta, mas a origem da Estrutura Richat permanece misteriosa.
Existem outras formações características no Saara, como o Uwaynat Jebel, utilizado para definir as fronteiras do Egipto, Sudão e Líbia, e também o Intrusion Brandberg, na Namíbia.

Vénus, Lua e Júpiter brilham em Bragança

Vénus, Júpiter e Lua brilham juntos mais uma vez a oeste, hoje com a Lua em Quarto Crescente mais próxima de Vénus. É a segunda noite da conjunção dos três planetas. Algumas nuvens tornaram Júpiter menos visível (um pouco acima do ramo mais alto).

domingo, 25 de março de 2012

Um triângulo de planetas em Bragança


Vénus, Júpiter e Lua passam o fim-de-semana juntos. Amanhã a Lua estará mais próxima de Vénus, mais alta.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Nave europeia de reabastecimento, ATV Edoardo Amaldi, voa para a Estação Espacial Internacional

Na sexta-feira, 23 de Março de 2012, o foguetão Ariane 5 foi lançado a partir da base espacial europeia, na Guiana Francesa, levando a bordo o ATV-3 Edoardo Amaldi - Crédito: ESA - S. Corvaja, 2012

O cargueiro espacial europeu ATV Edoardo Amaldi (ATV-3) descolou hoje da base espacial europeia em Kourou, na Guiana Francesa, a bordo de um foguetão Ariane, em direcção à Estação Espacial Internacional. Vinte e cinco minutos depois, o ATV-3 abriu os seus quatro painés solares, concluindo a fase de lançamento. (Vídeo de lançamento neste endereço)
A nave ATV-3, com uma carga de cerca de 20 toneladas, transporta água e outros bens essenciais para o reabastecimento da estação orbital. Irá permanecer na estação durante aproximadamente 5 meses, convertendo-se num novo módulo habitável do complexo. Além disso, ela vai ser usada para impulsionar a órbita da estação espacial. Esta orbita a uma altura de 400 Km e, cada dia, cai entre 50 a 100 metros devido a um atrito ligeiro com a atmosfera. Por esta razão, é necessário elevá-la.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Auto-retrato do robô Opportunity em Marte

Auto-retrato do robô Opportunity - Crédito: NASA/JPL-Caltech/Cornell/Arizona State Univ

Auto-retrato do robô Opportunity, na superfície de Marte, mostrando a poeira que cobre os seus painés enquanto enfrenta o quinto inverno marciano.
O mosaico de imagens, numa cor próxima da verdadeira, foi obtido pela câmara panorâmica do Mars Exploration Rover Opportunity, da NASA, entre 21 e 24 de Dezembro de 2011.
O robô encontra-se estacionado numa encosta soalheira, voltada a norte, de nome "Greeley Haven", para aproveitar o Sol de inverno, enquanto realiza algumas investigações locais. O pó que cobre os painés solares reduz a energia do robô, afectando a sua mobilidade até o inverno acabar ou o vento limpar os painés.
Opportunity poisou no hemisfério sul de Marte, um pouco mais perto do equador que o seu robô gémeo Spirit, em Janeiro de 2004, a cerca de 23 Km a noroeste do seu local actual. Nos quatro invernos anteriores (um ano marciano equivale a dois terrestres) não precisou ficar numa encosta virada ao sol. A estratégia permite manter o robô mais tempo em actividade, cada vez mais afectada pelo pó sobre os painés, para além de uma ou outra "artrite da idade".
Fonte: NASA

quarta-feira, 21 de março de 2012

Robô medusa funciona na água

O vídeo mostra o robô medusa em movimentação, aqui movido por electricidade.

Pesquisadores norte-americanos criaram uma medusa robótica, o robô medusa, com características ideais para investigações submarinas e operações de resgate. Além disso, pode funcionar indefinidamente, pelo menos em teoria, pois retira a sua energia da água onde se encontra.
O robô medusa ('Robojellyfish') tem um desenho inspirado no organismo e na locomoção das medusas. Está construído com materiais "inteligentes" capazes de mudar de forma e tamanho respondendo a estímulos exteriores, como correntes de água. O robô imita os movimentos das medusas verdadeiras quando é introduzido na água, movimentando-se devido a reacções químicas que se produzem sobre a sua superfície. Ainda em fase de testes, o robô movimenta-se numa só direcção.
Segundo Yonas Tadesse, da Universidade de Virginia Tech (USA) e autor do estudo publicado na revista 'Smart Materials and Structures', " é o primeiro robô submarino cuja fonte de energia é hidrogénio ambiente". É impulsionado por reacções químicas entre o oxigénio e hidrogénio da água e a platina na sua superfície que produzem calor. Este calor é transferido aos músculos artificiais do robô e assim se movimenta na água, mudando de forma como as medusas. Desta forma, o robô medusa utiliza energia totalmente renovável, pois regenera a sua própria energia a partir da água onde se encontra.
Fonte: El Mundo.es

Novo mapa geológico de Io, a lua vulcânica de Júpiter

O novo mapa geológico combina imagens tiradas pelas sondas Voyager 1 e 2 da NASA (adquiridas em 1979), bem como da sonda Galileo que estudou Júpiter e as suas luas entre 1995 e 2003 - Crédito: USGS

Um grupo de cientistas da Universidade Estadual do Arizona criou o primeiro mapa geológico global de Io, lua de Júpiter, e o corpo celeste com maior actividade vulcânica do Sistema Solar.
O mapa do quarto maior satélite do Sistema Solar foi apresentado, esta semana, pelo Serviço Geológico dos EUA (USGS) (U.S. Geological Survey) e ilustra a constituição geológica de alguns dos vulcões mais activos de Io, que possui atividade vulcânica 25 vezes maior que a da Terra. Os cientistas esperam que o mapa seja um contributo importante para a "compreensão da natureza e diversidade de vulcanismo no sistema solar".

terça-feira, 20 de março de 2012

Albert Einstein já está na Internet

Albert Einstein tornou-se mundialmente conhecido pela sua teoria da relatividade (E=mc2), que ainda se verifica actualmente. Foi galardoado com o prémio Nobel da Física em 1921 Fonte imagem: wikipédia

A Universidade Hebraica de Jerusalém disponibilizou na Internet, nesta segunda-feira (19), parte dos documentos pessoais e trabalho científico de Albert Einstein.
O arquivo digital, que pode ser visitado em Einstein Archives Online, mostra o trabalho do físico, a sua escrita e correcções feitas à mão, em quase 7000 páginas digitadas e classificadas em relação à Universidade Hebraica, que ele ajudou a fundar entre 1918 e 1925, trabalho científico, vida pessoal, vida pública e povo judio.
Entre os documentos está um manuscrito muito raro em que o autor escreveu a fórmula da teoria da relatividade: E=mc2 (Energia é igual à massa multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz no vácuo).

Ministros europeus apoiam novas regras sobre o corte de barbatanas de tubarão

A UE pretende mais protecção para os tubarões, através de um maior controlo da sua pesca e o fim do "shark finning", a prática cruel de cortar as barbatanas do animal que é atirado à água, por vezes, ainda vivo. A sopa de barbatanas de tubarão é muito apreciada no oriente asiático - Fonte: wikipédia

Os ministros das Pescas da União Europeia (UE) apoiaram ontem (19) a proposta da Comissão Europeia de obrigar que as barbatanas de tubarões sejam desembarcadas amarradas às carcaças, faltando agora a aprovação do Parlamento Europeu.

O ano de 2010 foi o mais quente, segundo o registo mundial de temperaturas

Os dados da HadCRUT incluem informação das temperaturas nos continentes compiladas pela Unidade de Investigação Climática (CRU, sigla em inglês) da Universidade de East Anglia, em Norfolk, no Reino Unido e os registos de temperaturas da superfície dos oceanos, compilados pelo Centro de Hadley do Instituto de Meteorologia do Reino Unido. O artigo inclui as observações de 400 estações meteorológicas no Árctico, na Rússia e no Canadá, uma das regiões mais afectadas pelo aumento de temperatura. Os resultados também utilizaram registos novos vindo da África e da Austrália - Fonte imagem: wikipédia

Uma nova avaliação da evolução das temperaturas da Terra, feita pelo HadCRUT, um dos principais registos de temperatura global, do Reino Unido, revela que o ano de 2010 é o mais quente desde 1850, em vez de 1998. Os resultados foram publicados na revista Journal of Geophysical Research e mostram que o aumento médio de temperaturas desde 1900 continua a ser de 0,75 graus.

Foram abatidos mais de 500 elefantes em parque nacional dos Camarões

Em  2011 foram apreendidas mais de 23 toneladas de marfim contrabandeado, o que corresponde a 2500 elefantes mortos - Fonte: wikipédia

Governo e responsáveis pela reserva natural dos Camarões não estão de acordo quanto ao número de elefantes mortos, desde o início de Janeiro, no Parque Nacional de Bouba Ndjidda, no Norte do país. Para Paul Bour, director do centro turístico do parque nacional, foram abatidos mais de 500 elefantes, e não 128 como diz o Governo.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Messier 9, um aglomerado de jóias cintilantes

Para além de mostrar as estrelas individuais (cerca de 250.000), a imagem do Hubble mostra claramente as diferentes cores das estrelas. A cor de uma estrela está directamente relacionada com a sua temperatura: quanto mais vermelho, mais fria é e quanto mais azul mais quente. As cores variadas das estrelas da imagem permitem concluir que elas apresentam uma ampla gamas de temperaturas - Crédito: NASA/ESA

O Telescíopio Espacial Hubble produziu a imagem mais detalhada até agora da Messier 9, um aglomerado globular com cerca de 250.000 estrelas, localizado perto do centro da Via Láctea. É um enxame aproximadamente esférico de estrelas, a cerca de 25 000 anos-luz da Terra.

Grandes imagens da Terra e outros corpos celestes



Vídeo com algumas das grandes imagens do Goddard Space Flight Center da NASA, com música da composição "Earth" da banda de Nova York 'One Ring Zero'.
Quando o Telescópio Espacial Hubble celebrou a sua milionésima observação científica, em 2011, a canção "Pluto" (Plutão) da mesma banda foi usada numa outra apresentação com mais de 200 espectaculares imagens Hubble, e que pode ser apreciada neste endereço.
Via Universe Today


O Sol destrói outro cometa


O cometa SWAN foi descoberto há poucos dias, e pensou-se que era um cometa "Sun grazer" ou "cometa rasante", isto é, com uma órbita que o leva perigosamente perto do sol. Na realidade, em 14 de Março de 2012, o Observatório Solar e Heliosférico (SOHO) da NASA, observou e gravou o fim do cometa SWAN quando mergulhou directamente no Sol, e não voltou a sair. Menos um problema espacial!

Ouvindo a tempestade solar


O pesquisador Robert Alexander, da Universidade de Michigan, criou um vídeo onde ele sonorizou a recente tempestade solar. Não há som no espaço, mas Alexander transformou em sons as informações colhidas por duas sondas espaciais, durante a grande actividade solar dos últimos tempos.
Neste projecto, Alexander usou os dados medidos a partir da sonda Messenger, que orbita Mercúrio, bem como do Observatório Solar e Heliosférico (SOHO), ambos da NASA, à medida que as naves eram atingidas pelas partículas solares, durante a tempestade solar.
No bombardeamento de Mercúrio, os sons obtidos da sonda Messenger parecem rugidos de grandes felinos, um pouco assustadores.
Robert Alexander é um compositor com uma bolsa de estudos da NASA, e transforma dados espaciais em sons para investigar como esta maneira diferente de representar a informasção pode ajudar a descobrir novas relações ou conhecimentos.
Fonte: University of Michigan News via Universe Today

quinta-feira, 15 de março de 2012

Novo catálogo do céu da missão WISE, inteiramente em infravermelho

Mosaico de imagens que cobrem todo o céu, tal como foi observado em infravermelho pelo Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE) - Crédito: NASA / JPL-Caltech / UCLA

A NASA apresentou hoje um novo Atlas e catálogo de todo o céu em infravermelho que mostra mais de meio bilião de estrelas, galáxias e outros objectos captados pela missão Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE), o telescópio em infravermelho WISE. As imagens publicadas pela NASA sobre a missão encontram-se neste endereço.

Asteróide 2012 DA14 passará muito perto da Terra, em 2013

Asteróide 2012 DA14 descoberto em 22 de Fevereiro de 2012, depois de passar pela Terra  - Crédito: ESA/La Sagra Sky Survey

O asteróide 2012 DA14, uma rocha espacial com cerca de 50 metros, vai aproximar-se da Terra em 2013, passando mais perto do que muitos satélites comerciais, mas não constitui ameaça para a Terra.
No seu comunicado, a Agência Espacial Europeia (ESA) alerta para a necessidade de vigilância constante do espaço à volta do nosso planeta, pois há muitos objectos espaciais próximos que ainda não foram descobertos.

Taj Mahal está ameaçado pela seca


O magnífico monumento Taj Mahal, na Índia, corre risco com as secas ocasionais do vizinho rio Yamuna.
Ele foi projectado para ter humidade constante na sua base. O palácio foi contruído em Agra, nas margens do rio Yamuna, mas agora o rio seca durante o verão.
A falta de água está a afectar a estrutura do edifício. Arquitectos do país afirmam que um dos minaretes já se inclinou 3,5 centímetros nos últimos trinta anos. As fundações, que são de teca, também estão a começar a apodrecer, sem a água.
Segundo as autoridades locais, uma solução seria a construção de reservatórios para evitar que a seca no Yamuna afecte um dos edifícios mais famosos da Índia.
Em 1993, o palácio Taj Mahal foi eleito como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, e actualmente é um importante destino turístico.
Fonte: ÚltimoSegundo

Telescópio Espacial Hubble descobriu quasares que actuam como lentes gravitacionais

Galáxias hospedeiras de quasares que actuam como lentes gravitacionais - Crédito: NASA, ESA, and F. Courbin (EPFL, Switzerland)

Utilizando o Telescópio Espacial Hubble, astrónomos encontraram vários exemplos de galáxias contendo quasars, e que actuam como lentes gravitacionais, amplificando e distorcendo imagens de galáxias distantes alinhadas, localizadas atrás delas.
Os quasares são alimentados por buracos negros supermassivos e são dos objectos mais brilhantes do Universo, conseguindo ofuscar totalmente a luz das estrelas das suas galáxias hospedeiras.
As observações do Hubble permitiram procurar e identificar, nestes raros casos de galáxias com quasares, arcos gravitacionais e anéis ( indicados pelas setas nas três imagens do Hubble) que seriam produzidos por efeito de lente gravitacional.
Estas galáxias hospedeiras de quasares que agem como lentes são muito úteis para estimar a massa da própria galáxia, através do valor da distorção provocada e que pode ser usado para estimar a massa de uma galáxia. Este tipo de galáxias são difíceis de ver por causa do brilho do quasar central, que é superior ao da galáxia. Por isso, também se torna difícil estimar a sua massa com base no brilho colectivo das suas estrelas.
Fonte: NASA

Enceladus e os seus famosos jactos

Enceladus e os seus famosos jactos - Crédito: NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute

Jactos e nuvens de gelo de água iluminados assinalam o sul do escuro Enceladus, lua de Saturno, nesta imagem.
Os pequenos e grandes jactos de gelo de água são pulverizados a partir de muitos locais ao longo das famosas "riscas de tigre", perto do pólo sul da lua. Estas fissuras expelem partículas de gelo, vapor de água e compostoas orgânicos.
A imagem de Enceladus (504 Km de diâmetro) foi captada pela sonda Cassini, em 20 de Fevereiro de 2012, a cerca de 134.000 Km de distância.
Fonte: NASA

A Hora do Planeta observada na Estação Espacial Internacional

A Europa vista de noite pelo astronauta André Kuipers, a bordo da Estação Espacial Internacional. Portugal está à direita da imagem e Paris é a mancha luminosa à esquerda - Crédito: ESA/NASA/André Kuipers

Este ano, pela primeira vez, a Hora do Planeta estende-se à Estação Espacial Internacional, onde o astronauta André Kuipers da Agência Espacial Europeia (ESA) vai observar a Terra à medida que as luzes se vão desligando, em 31 de Março.
André Kuipers é o embaixador de WWF e irá compartilhar fotos e comentários ao vivo sobre o evento, através da Agência Espacial Europeia.
Desde o início, na cidade de Sydney, na Austrália, em 2007, a Hora do Planeta tornou-se o maior acontecimento voluntário mundial contra as alterações climáticas e a favor da sustentabilidade. Em 2011 envolveu 5.251 cidades, 1,8 mil milhões de pessoas em 135 países em todos os sete continentes.
Em 2012, a Hora do Planeta vai decorrer entre 20:30-21:30, no tempo local, no sábado, 31 de Março. O lema da campanha “I Will If You Will” (“Eu farei se tu fizeres”), pretende incentivar as pessoas em todo o mundo para a adopção de práticas de sustentabilidade em defesa do ambiente, utilizando o poder das redes sociais.
A nova campanha da Hora do Planeta "Eu farei se tu fizeres" é uma plataforma digital, que é o resultado de uma colaboração com o YouTube, unindo a maior plataforma social de vídeo do mundo e a ‘maior acção mundial a favor do ambiente’.
A campanha "Eu farei se tu fizeres" usa a plataforma de vídeo YouTube(www.youtube.com/earthhour) para incentivar as pessoas a partilhar um desafio pessoal com o mundo, perguntando: "O que está disposto a fazer para salvar o planeta?"
Mais informações em ESA e Hora do Planeta (global) e "Eu farei se tu fizeres" e "Hora do Planeta 2012 em Portugal"

quarta-feira, 14 de março de 2012

Três filhotes de urso-polar foram apresentados ao público no zoo de Moscovo


Três filhotes de urso polar, nascidos em Novembro de 2011, apareceram ao público pela primeira vez no Zoológico de Moscovo.
As crias nasceram no âmbito do programa de reprodução do zoológico e é a primeira vez que uma fêmea dá à luz três filhotes de uma só vez.
Ainda não têm nomes nem se conseguiu descobrir o sexo de cada um, mas rapidamente se tornaram atracções populares no zoo.
Na natureza, os ursos-polares (Ursus maritimus) vivem na região do Árctico, considerados como espécie ameaçada em alguns países, devido ao progressivo desaparecimento do gelo árctico com o aquecimento global.
Fonte: ÚltimoSegundo

A Lua, como evoluiu e como é actualmente: dois novos vídeos da LRO da NASA

A sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO), da NASA, está há 1.000 dias em órbita do nosso satélite. Para celebrar o evento, a equipa do Goddard Space Flight Center realizou dois novos vídeos.
"Evolution of the Moon" (Evolução da Lua), apresenta a história evolutiva da Lua, como se tornou no que é actualmente.
"Tour of the Moon", é uma visita guiada a locais de destaque na superfície lunar, compilados em observações da sonda LRO.
O vídeo seguinte contém os dois, "Evolution of the Moon" e "Tour of the Moon".



Júpiter e Vénus ainda juntos em Bragança

Vistos a partir de Bragança, ao anoitecer de 14 de Março, Júpiter e Vénus (mais brilhante) continuam a viajar muito próximos.

Jovens galáxias eram canibais

Imagem da minúscula área do céu, na constelação da Baleia, mostrando a selecção de galáxias utilizadas no novo estudo feito sobre os 'hábitos alimentares' das galáxias jovens em crescimento, ao longo do tempo cósmico. As galáxias foram observadas, tal como eram entre três e cinco mil milhões de anos depois do Big Bang, utilizando o VLT do ESO e o instrumento SINFONI. Os mapas de cor mostram os movimentos do gás nas galáxias. A cor azul indica que o gás se desloca na nossa direcção, quando comparado com a galáxia como um todo, e a cor vermelha indica que o gás se afasta. Estas cores permitem aos astrónomos ver se as galáxias estão a rodar como um disco ou se apresentam outro comportamento - Crédito: ESO/CFHT

Novas observações do Very Large Telescope, do Observatório Espacial do Sul (ESO) permitiram compreender melhor como crescem as galáxias enquanto são jovens.
Astrónomos observaram jovens galáxias primordiais - num período entre os 3 e 5 milhões de anos após o Big Bang - e descobriram que as galáxias alteram a forma como se desenvolvem nas suas fases mais iniciais. No início deste período, as jovens galáxias cresceram ao incorporarem gás encontrado ao seu redor, utilizando-o como combustível na formação de muitas estrelas novas, enquanto que mais tarde as galáxias cresceram rapidamente, principalmente devido a canibalismo de outras galáxias menores.

Tubarões alimentam-se perto de praia australiana


Um cardume de tubarões, com cerca de 50 animais de várias espécies, foi visto a alimentar-se a poucas centenas de metros de uma praia australiana, que teve que ser fechada por isso.
Os tubarões aproveitavam um cardume de atuns que, por sua vez, se alimentavam de outros peixes mais pequenos. Um verdadeiro banquete na natureza, onde participaram também as aves marinhas. A situação causou alguma surpresa pois, normalmente, acontece em mar alto.
Fonte: ÚltimoSegundo

Missão NuSTAR para observar o céu em raios X de alta energia

Ilustração do sonda telescópio Nuclear Spectroscopic Telescope Array (NuSTAR) em órbita, tendo como fundo uma imagem do centro Galáctico obtida pelo telescópio de raios X Chandra - Crédito: NASA/JPL-Caltech

A sonda NuSTAR, que será lançada brevemente pela NASA, usará óptica e detectores avançados, permitindo aos astrónomos observar o céu, pela primeira vez, em raios X de alta energia, com muito maior sensibilidade e clareza que qualquer outra nave espacial. O objectivo é avançar na compreensão sobre a formação e evolução das estruturas do Universo.
A missão vai observar alguns dos objectos cósmicos mais quentes, mais densos e mais energéticos no universo, como buracos negros, os seus jactos de partículas de alta velocidade, estrelas de neutrões ultra densas, restos de supernovas e o nosso Sol.
Fonte: NASA

terça-feira, 13 de março de 2012

Júpiter e Vénus, a dança continua em Bragança

Júpiter e Vénus continuam a sua dança celestial. Os dois planetas são vistos muito próximos, tal como ontem, mas agora o brilhante Vénus um pouco mais acima. Na imagem, parte de um elemento decorativo alusivo a alguma biodiversidade da região de Bragança

Fórum Mundial da Água quer que todos tenham acesso a água potável até 2030

Mais de dois mil milhões de pessoas vivem sem água potável, causando milhões de mortes todos os anos pelos riscos sanitários resultantes - Fonte: wikipédia
Teve início ontem (12), o Fórum Mundial da Água (12 a 17 de Março em Marselha, França, onde o primeiro-ministro francês François Fillon, no seu discurso de abertura, convidou os 140 países presentes a “reflectir sobre os meios para tornar universal o acesso a água potável até 2030”. Mais de dois mil milhões de pessoas vivem sem os serviços básicos de água (água potável e saneamento), o que causa milhões de mortes todos os anos, “uma situação que não é aceitável”, afirmou.

Aurora Austral vista da ISS

Aurora austral - Crédito: ESA/NASA/André Kuipers

Aurora austral captada pelo astronauta André Kuipers, da Agência Espacial Europeia (ESA), a bordo da Estação Espacial Internacional. A imagem foi obtida, em 10 de Março, na alta atmosfera entre a Austrália e a Antárctida.
No norte, as auroras boreais também têm fascinado com o seu colorido movimento. Um vídeo com auroras observadas sobre Abisko National Park, em 12 de Março de 2012, na Lapónia, Suécia, pode ser visto neste endereço. Nas imagens ainda podemos ver Júpiter e Vénus, o aglomerado de estrelas Pleíades e, ainda, parte da Constelação de Orion (lado esquerdo).
Para os apreciadores destas impressionantes luzes, auroras boreais sobre Muonio, Finland, em 11 de Março, neste outro vídeo.
As fortes tempestades solares que atingiram a Terra, na última semana, produziram muitos espectáculos de luzes nos céus dos pólos Norte e Sul. As partículas solares carregadas, quando atingem o campo magnético terrestre movem-se em direcção aos pólos, ionizando azoto e oxigénio atmosféricos que originam a luminosidade.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Retrato de Rhea

A Sonda Cassini, da NASA, captou nova imagem de Rhea, lua de Saturno, em 10 de Março de 2012, a cerca de 41,873 quilómetros de distância´- Crédito: NASA/JPL-Caltech/SSI

Sheerwood Rowland, o cientista que lutou contra os CFCs e o buraco do ozono

Frank Sheerwood Rowland, o químico norte-americano que ficou conhecido por mostrar que os clorofluorcarbonetos (CFCs) são prejudiciais à camada de ozono protectora da Terra, morreu neste sábado aos 84 anos, devido a complicações causadas pela doença de Parkinson.
Ele e o investigador Mario Molina descobriram que os CFCs utilizados em diversos produtos, como as latas de spray, podem destruir rapidamente o gás que protege a superfície terrestre da acção dos raios ultravioleta.
Com a sua descoberta, os cientistas exerceram forte oposição à indústria e, mais tarde, depois da descoberta de um buraco na camada de ozono sobre a Antárctida, o seu trabalho levou à assinatura do Protocolo de Montreal, onde se bania o uso dos CFCs.
Em 1995, Sherwood Rowland foi galardoado com o Prémio Nobel, partilhado com Molina, agora a trabalhar no Instituto de Massachusetts de Tecnologia (MIT) e ainda com o cientista Paul Crutzen, do Instituto Max Planck, na Alemanha, pelas suas descobertas sobre a formação e decomposição do ozono da atmosfera.
Mais informações sobre o trabalho e biografia do cientista em Publico.pt

Júpiter e Vénus lado a lado em Bragança


Há já algum tempo que Júpiter e Vénus viajam juntos, cada noite mais perto um do outro, com o planeta gasoso mais atrás, em relação ao horizonte. Hoje, os dois planetas parecem estar alinhados lado a lado, com Vénus mais brilhante à direita.
Amanhã à noite, terça-feira (13), os planetas vão estar separados apenas 3 graus, ficando Vénus um pouco acima e à direita de Júpiter. Os dois planetas estão em conjunção, com o pico no dia 15.
Embora Júpiter seja cerca de 11 vezes maior que Vénus, este brilha muito mais porque está muito mais perto de nós.

Restos humanos com mais de mil anos encontrados no México


Antropólogos do México confirmaram que os restos mortais de 167 corpos, encontrados por agricultores numa gruta no sul do Estado de Chiapas, têm pelo menos mil anos de idade. Os crânios tinham sinais de uma deformação típica de comunidades nativas que viviam na região, há pelo menos mil anos.
O Instituto Nacional de Antropologia do México informou que os restos são do século 8 e vão ser analisados para descobrir o sexo, idade e grupo étnico de cada um dos restos encontrados.
Fonte: ÚltimoSegundo

População de Kiribati quer mudar-se para as Ilhas Fiji

Kiritimati ou ilha Christmas do Pacífico faz parte da república de Kiribati. É considerada o maior atol do mundo. Tem 642 km² de superfície emersa, o que representa 70% do território de Kiribati. É o primeiro local habitado do mundo a ver o nascer de cada dia, pois usa o fuso horário UTC+14 e consequentemente o primeiro a mudar o ano. Tem cerca de cinco mil habitantes. A imagem foi obtida pela tripulação da Expedição 4, a bordo da Estação Espacial Internacional, em 2002 - Fonte: wikipédia

O governo de Kiribati, um pequeno país no Oceano Pacífico, está a negociar com as autoridades das Ilhas Fiji a compra de terreno no arquipélago para mudar para lá toda a população.
Kiribati é um arquipélago constituído por 32 atóis e uma ilha vulcânica e vai desaparecer devido à subida das águas provocada pelas alterações climáticas. Como solução, o país decidiu comprar uma área de 20 Km2 de extensão na ilha Viti Levu, a maior e mais montanhosa do arquipélago das Fiji, para alojar os cerca de 103.000 mil habitantes, se a subida do oceano se verificar como apontam os especialistas.

domingo, 11 de março de 2012

Japoneses recordam em silêncio vítimas do tsunami, um ano depois da catástrofe


Milhões de japoneses rezam e recordam hoje em silêncio as vítimas do terramoto e tsunanmi, enquanto nas regiões costeiras, ainda em recontrução, soaram as sirenes em homenagem, um ano depois da tragédia.
Em 11 de Março de 2011, pelas 14h45 (hora local), a costa leste do Japão foi abalada violentamente por um terramoto de grande intensidade, seguido por um tsunami que matou quase 20 mil pessoas (incluindo os desaparecidos) e cerca de 326 mil desalojados, causando o pior acidente nuclear civil da história em Fukushima, depois de Tchernobil.
O mundo também sinalizou o primeiro aniversário da catástrofe com um concerto em Nova York, na Assembleia Geral da ONU, lembrando as vítimas do terramoto e tsunami.
Participaram do concerto o grupo musical Wakumizu Kagura, da região rural de Tohoku, uma das mais atingidas pelo terremoto, e Ondekoza, um grupo de tambores japoneses, ou taiko, considerada uma arte milenar.
Simultaneamente, também foi aberta, na sede da ONU, uma exposição com 160 fotos sobre o terremoto e o tsunami, material produzido por 23 fotógrafos do Japão e 25 jornais e agências de notícias do país.

Astrónomo amador gravou uma série de explosões de rádio, durante uma erupção solar

O Sol, durante a erupção M8.6, em 10 de Março de 2012 - Crédito: NASA/SOHO

Ontem, 10 de Março de 2012, a mancha solar activa AR1429 produziu uma erupção (labareda) de classe M8.6, quase tão poderosa que uma de classe X. Durante a explosão, o astrónomo amador Thomas Ashcraft, do Novo México, gravou uma série de explosões de rádio, em 21 e 28 MHz. Os sons, que parecem rugidos, são causados pelas ondas de choque através da atmosfera do Sol, como consequência da labareda solar. Para Ashcraft, "esta é uma gravação de um dos eventos mais turbulentos em toda a Natureza!" Pode ouvir-se a gravação no Youtube ou no website do SpaceWeather.

sábado, 10 de março de 2012

O que são erupções (labaredas) solares?

Imagem captada pelo Observatório Solar Dinâmico (SDO), em 10 de Março de 2012, no comprimento de onda de 304 Angstrom. A mancha solar activa AR 1429, vista como a área brilhante à direita, foi-se movendo na face do Sol, da esquerda para a direita desde 2 de Março de 2012. Esta área activa já produziu, até agora, três erupções de classe X e numerosas de classe M - Credito: NASA / SDO / AIA

A mancha solar AR 1429 continua activa e hoje produziu mais duas erupções de classe M: uma M5.4 seguida de uma M8.4, quase atingindo a classe X. Além disso, a explosão produziu mais outra ejecção de massa coronal (CME) que deverá chegar à magnetosfera em 12 de Março de 2012. Não esquecer, que amanhã chega uma CME que, segundo os especialistas, tem 50% de probalidades de ser uma forte tempestade geomagnética.
As erupções (labaredas) são as maiores explosões do nosso sistema solar. Uma labareda solar é uma intensa explosão de radiação resultante da libertação de energia magnética associada com manchas solares.
As erupções observam-se como áreas brilhantes sobre o Sol e podem durar de minutos a horas. Normalmente, vê-se a erupção (labareda) solar devido aos fotões ou luz que ela liberta, na maioria dos comprimentos de onda do espectro. Estas explosões são monitorizadas através dos raios X e luz visível libertados.
O Sol é uma estrela activa e tem um ciclo solar. Num período de 11 anos a sua actividade aumenta, atinge o denominado máximo solar e, depois, diminui. Actualmente, o Sol caminha para o seu máximo do ciclo 24, espera-se que a actividade continue a aumentar, com mais tempestades solares, umas maiores que outras.

O que é uma tempestade geomagnética?

Ilustração do campo magnético da Terra protegendo o nosso planeta das partículas solares - Crédito: NASA/GSFC/SVS

Uma das formas mais comuns do tempo espacial é a tempestade geomagnética, que acontece cada vez que o ambiente magnético da Terra, a magnetosfera, sofre uma mudança súbita e repetida. A magnetosfera da Terra é criada pelo nosso campo magnético e protege-nos da maioria das partículas que o Sol emite. Durante uma tempestade geomagnética, os campos magnéticos estão continuamente a realinhar e a energia salta rapidamente de uma área para outra.
A expressão "clima espacial" ou (tempo espacial) refere-se às condições no espaço exterior ao ambiente da Terra, da mesma forma que "tempo" e "clima" dizem respeito às condições da baixa atmosfera da Terra.
O Sol atinge regularmente a Terra e o resto do nosso sistema solar com energia na forma de partículas de luz e eletricamente carregadas e campos magnéticos. Os impactos resultantes constituem o clima espacial, o que inclui tudo o que pode afectar os sistemas tecnológicos no espaço e na superfície terrestre e, através deles, a vida humana na sociedade tecnológica actual.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Adolescente lança réplica de vaivém espacial até à estratosfera


Um adolescente romeno de 18 anos, Raul Oaida, fascinado por viagens espaciais, conseguiu lançar no espaço uma réplica do vaivém espacial, algo que muita gente gostaria de voltar a ver com uma nave espacial real. O modelo foi construído com blocos de montar, tipo lego, e supercola.
Com a ajuda de um balão de hélio gigante, uma câmera de alta definição e um localizador por GPS, Oaida registou o voo de seu vaivém espacial que atingiu uma altitude de 35 mil metros.
Fonte: ÚltimoSegundo

Asteróide, recentemente descoberto, aproxima-se da Terra em 2013 sem perigo de bater, dizem os cientistas

Nesta visão oblíqua, o trajecto do asteróide 2012 DA14 passa perto da Terra, dentro da órbita dos satélites geoestacionários, em 15 de Fevereiro de 2013 - Crédito: NASA/JPL Near-Earth Object Program Office

No próximo ano, mais precisamente a 15 de Fevereiro de 2013, o asteróide 2012 DA14 'vai passar à nossa porta' na sua maior aproximação à Terra.
Os astrónomos estimam que o asteróide tenha cerca de 45 metros de diâmetro,e vai aproximar-se a uma distância pouco confortável, ficando mais perto da Terra do que os satélites em órbita geoestacionária. No entanto, de acordo com os cientistas da NASA, 2012 DA14 não representa qualquer perigo real de impacto durante a sua passagem.
Cálculos de especialistas indicam que a órbita do asteróide à volta do Sol não vai aproximá-lo mais do que o equivalente a 3,2 raios terrestres, em 15 de Fevereiro de 2013, isto é, 20.406 Km. Os satélites em órbita geoestacionário encontram-se mais afastados, a 35.800 Km.
2012 DA14 foi descoberto a 15 de Fevereiro de 2012, a cerca de 2,5 milhões de Km, por astrónomos do Observatório La Sagra, no sul da Espanha. A sua órbita em torno do sol é mais ou menos semelhante à da Terra, e faz aproximações relativamente próximos ao nosso planeta duas vezes por órbita.
Fonte: Space.com

Meteorologia espacial: o Sol ainda não acalmou, mais uma tempestade geomagnética a caminho

As três imagens mostram a evolução da ejeção de massa coronal (CME) de hoje, 9 de Março, tal como foram capatadas pelo Observatório Solar Heliosférico (SOHO). O Sol está obscurecido nesta imagem, chamada de coronograph, de modo a observar melhor a atmosfera obscura - ou corona - em torno do Sol. As manchas brancas na imagem são "ruído" de partículas solares que atingem o instrumento de imagem da nave espacial SOHO - Crédito: SOHO / ESA e NASA

O Sol continua agitado, nesta sua fase do ciclo solar 24, a caminho do seu máximo, previsto para 2013. A mancha solar 1429 é bastante activa e produziu mais uma explosão moderada de classe M6.3 hoje, 9 de Março. Cerca de uma hora depois, houve uma ejeção de massa coronal (CME). Esta nuvem de material solar viaja a cerca de 700 Km por segundo, devendo atingir a magnetosfera - a camada exterior protectora dos campos magnéticos em volta do nosso planeta - no início da manhã de 11 de Março.

Banhistas salvam 30 golfinhos numa praia do Rio de Janeiro


Em poucos minutos, banhistas e populares conseguiram salvar, nesta segunda-feira (5), um grupo de cerca de 30 golfinhos (Delphinus capensis) que, inesperadamente, encalharam na praia de Arraial do Cabo, na região de Lagos (Rio da Janeiro).
No entanto, os especialistas alertaram para a forma inadequada como as pessoas pegaram nos animais, arrastar pela cauda pode causar lesões graves e até a morte, embora salientando o salvamento dos golfinhos.
Segundo o especialista Salvatore Siciliano, perito em fauna marinha, "as pessoas devem comunicar o que aconteceu aos órgãos responsáveis. Depois, é preciso manter os golfinhos molhados e protegidos do sol, para não desidratarem. Além disso, é importante evitar confusão, barulho, e isolar a área".
Via Publico.pt

quinta-feira, 8 de março de 2012

Brilhantes azuis na nebulosa da Tarântula

Imagem do brilhante aglomerado de estrelas R136, na nebulosa da Tarântula. Foi captada, em luz ultravioleta visível e vermelho, pelo Telescópio Espacial Hubble, em  20-27 de Outubro de 2009, abrangendo cerca de 100 anos-luz. A nebulosa está perto o suficiente da Terra para que o Hubble possa resolver as estrelas individuais, dando informações importantes aos astrónomos sobre o nascimento das estrelas e a sua evolução - Crédito: NASA, ESA, and F. Paresce (INAF-IASF, Bologna, Italy), R. O'Connell (University of Virginia, Charlottesville), and the Wide Field Camera 3 Science Oversight Committee

O massivo aglomerado de estrelas jovens, de nome R136, com alguns milhões de anos apenas, está situado na nebulosa 30 Doradus, também conhecida por nebulosa da Tarântula ou NGC 2070, uma região de formação estelar da Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia satélite da Via Láctea. Não há nenhuma região de formação estelar conhecida na Via Láctea tão grande ou tão prolífica como esta.
Muitas das estrelas azuis semelhantes a diamantes estão entre as estrelas mais massivas conhecidas, várias delas 100 vezes mais massivas que o Sol. Em alguns milhões de anos vão desaparecer em explosões de supernovas.
Estas estrelas brilhantes estão a criar cavidades profundas no material que as rodeia, através da intensa luz ultravioleta e da força dos seus ventos estelares (jactos de partículas carregadas), que estão a afastar a nuvem de gás hidrogénio envolvente onde elas nasceram. Além de esculpir o ambiente gasoso, estas estrelas também podem ajudar a criar uma nova geração de estrelas, pelos choques entre os ventos estelares nas áreas densas de gás.
Fonte: NASA

Sequenciado o genoma do gorila, uma parte importante para a compreensão da evolução humana

Em 15% do seu genoma, o gorila está mais próximo dos humanos do que os chimpanzés - Fonte: wikipédia

Investigadores completaram o sequenciamento do genoma do gorila, o último que faltava para descobrir o código genético dos grandes símios, os parentes mais próximos do ser humano, uma parte importante para o estudo da evolução da espécie humana.
À sequência de ADN do ser humano, em 2002, seguiu-se o chimpamzé, depois o orangotango e, agora, o gorila. O genoma completo foi obtido a partir de Kamilah, uma fêmea da subespécie Gorilla gorilla gorilla, conhecida como “Gorila-do-ocidente”, que nasceu em cativeiro e vive no Zoo Safari Park, em San Diego. O estudo revela que em 15% do seu genoma está mais próxima dos humanos do que os chimpanzés.

Dia Internacional da Mulher 2012

Para todas as mulheres.

Fonte: wikipédia

quarta-feira, 7 de março de 2012

Diabo de poeira em Marte

Redemoinho de pó, também chamado de diabo de poeira, observado pela sonda MRO da NASA, na superfície de Marte, em 16 de Fevereiro de 2012 - Crédito: NASA/JPL-Caltech/Univ. of Arizona

Um redemoinho-de-poeira ou diabo de poeira, com mais de 800 metros de altura e cerca de 30 metros de diâmetro, foi captado na superfície de Marte pela câmara HiRISE (Science Experiment Resolution Imaging ) a bordo da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), da NASA.
O diabo de poeira apresenta um arco, produzido por uma brisa de oeste, a meia altura, formando uma 'serpente' de poeira, com a sombra projectada no solo marciano. 

Meteorologia espacial: Sol tem a segunda grande erupção do ciclo solar

Grande erupção solar X5.4, produzida pela mancha activa AR1429, em 7 de Março de 2012 - Crédito: NASA/SDO/AIA

A grande mancha solar AR1429 libertou uma das maiores explosões solares no início do dia de hoje, 7 de Março. A erupção foi classificada de classe X5.4, a segunda mais potente depois de uma explosão X6.9, em 9 de Agosto de 2011.
O aumento do número de erupções de classe X (as mais fortes) faz parte do ciclo solar normal de onze anos, durantte o qual a sua actividade aumenta até ao máximo solar, e cujo pico se espera no final de 2013. Cerca de uma hora depois, a mesma região produziu outra erupção de classe x1.3 (cerca de 5 vezes menor que a primeira).

Cientistas reproduzem os sons da Terra provocados pelo terramoto do Japão

Exemplo de um dos registos do terramoto do Japão, realizado numa área da falha de San Andrés, na Califórnia. Em A, os pontos indicam os tremores resultantes do impacto do terramoto principal na zona. B é o correspondente sismograma que regista as energias envolvidas. C é o gráfico dos sons registados, correspondentes ao clip de som 6. Aqui pode "ouvir-se" o terramoto através da falha de S. André. O tremor principal soa como uma trovoada à distância e é seguido por um som parecido com o barulho da chuva, que representa a actividade sismica causada na falha californiana de San Andrés (reprodução)

Uma equipa de cientistas dos Estados Unidos conseguiram transformar as ondas sísmicas do terramoto que há um ano atingiu o Japão em sequências de áudio, nas quais é possível "ouvir" o tremor enquanto se propaga ao longo do planeta. Pode ser ouvido aqui.

Atletas de parkour ajudam a estudar orangotangos


Cientistas britânicos querem estudar como os grandes orangotangos se movem tão agilmente entre as árvores da floresta e comendo apenas frutas e insetos.
Os cientistas construíram um percurso na Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha, imitando o topo das árvores de uma floresta tropical, onde atletas de parkour, ou freerunning imitam a forma como os orangotangos se movem, pulando e pendurando-se nos ramos. Os atletas executam várias actividades diferentes para medir a energia que usam. Relativamente aos orangotangos, os cientistas pretendem saber se eles estão a usar mais energia pelo facto do habitat estar a mudar e se têm de consumir mais alimentos para conseguir sobreviver.
Fonte: ÚltimoSegundo

O facto mais surpreendente do Universo


Numa entrevista para a revista Time, perguntaram ao astrofísico Dr. Neil de Grasse Tyson "Qual é o facto que considera mais surpreendente no Universo?". A sua resposta está no vídeo acima, com imagens e música de Max Schlickenmeyer. As palavras do cientista motiva-nos a conhecer mais sobre o mundo e o universo.
Via Universe Today

terça-feira, 6 de março de 2012

Turistas e cientistas ameaçam os ecossistemas da Antárctida

Actualmente, várias espécies invasoras já se fixaram na Antárctida, como a gramínea Poa annua, em Portugal conhecida por relva-dos-caminhos. O Protocolo de Protecção Ambiental do Tratado da Antárctida proíbe a introdução intencional de espécies invasoras, mas os cientistas detectaram que os visitantes as levam involuntariamente para o continente - Fonte: wikipédia

Turistas e cientistas estão a ameaçar a Antárctida, um dos ecossistemas mais intocados do planeta, ao levarem consigo, sem saberem, sementes de plantas exóticas invasoras.
Um estudo científico publicado segunda-feira na revista Proceedings of the National Academy of Science (PNAS), revela que os visitantes estão a introduzir, de maneira involuntária, espécies invasoras na Antárctida. As espécies invasoras constituem uma das principais causas das mudanças na biodiversidade registadas em todo o mundo. Até agora, este problema ainda não tinha sido detectado de maneira significativa neste continente.

A Lua pode estar relacionada com o naufrágio do Titanic, há 100 anos

Ilustração do naufrágio do Titanic, a 14 de abril de 1912 (este ano, completam-se 100 anos) foi um dos acontecimentos mais importantes do seu tempo, e onde morreram 1500 pessoas. O navio colidiu com um grande iceberg - Fonte: wikipédia

Umn estudo realizado por astrónomos da Universidade Estatal de Texas-San Marcos, admite que a Lua pode ter tido um papel crucial no afundamento do Titanic, ao influenciar as más condições do mar e a existência de numerosos icebergs na noite do acidente.

'Cheetah', robô recordista de velocidade


O robô 'Cheetah' (Chita) acaba de bater o recorde de velocidade entre os seus iguais. Com quatro patas e sem cabeça, conseguiu percorrer 29 Km numa hora. A marca anterior era de 21 Km por hora.
O robô, criado pela companhia Boston Dynamics, foi financiado pelo Pentágono dos Estados Unidos. O seu desenho está inspirado nos movimentos dos animais selvagens mais velozes e faz parte de um projecto de desenvolvimento de robôs para ajudarem os militares em missões de combate.
'Cheetah' testou as suas capacidades de corrida numa passadeira do laboratório da Agência de Projectos de Investigação Avançados de Defesa, dos USA ('US Defense Advanced Research Projects Agency', DARPA). Por enquanto o robô depende de uma prensa hidráulica para se mover, mas pretende-se que ele seja capaz de correr livremente, ainda este ano. Os cientistas vão continuar a aperfeiçoá-lo, de modo que ele consiga mover-se em zig-zag para poder caçar e esconder-se com facilidade.
Fonte: El Mundo.es

89% da população mundial já tem acesso a água potável

Apenas 61% das pessoas na África subsariana têm acesso a fontes melhoradas de abastecimento de água. Mais de 40% de todas as pessoas que carecem de água potável à escala global, vivem na África subsariana - Fonte imagem: wikipédia

Entre 1990 e 2010, mais de dois mil milhões de pessoas passaram a ter acesso a fontes de água melhoradas, permitindo alcançar a meta do Objectivo de Desenvolvimento do Milénio (ODM) de reduzir para metade o número de pessoas no mundo sem acesso a água potável segura, segundo um relatório da Unicef (Fundo da ONU para as Crianças) e da OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgado hoje. A meta, que deveria ser cumprida até 2015, foi alcançada investindo na melhoria do abastecimento canalizado e na protecção de poços.
O relatório, Progress on Drinking Water and Sanitation 2012 (pdf), refere que, no final de 2010, 89% da população mundial, ou seja 6.1 mil milhões de pessoas, tiveram acesso a água potável, cerca de 1% acima dos 88% da meta do ODM. O relatório estima que, em 2015, 92% da população global terá acesso a água melhorada.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Artistas combinam luzes e fotografia para criar uma forma de "arte nocturna"


Os alemães Joerg Miedza e Jan Wöllert usam a fotografia e movimento de luz, que pode ser de LED, lanternas, fogo ou até fogo de artifício, para criar impressionantes efeitos visuais nocturnos. Os artistas especializaram-se em criar arte à noite, uma forma de arte luminosa, desde 2007, através da sua técnica de trabalho a que eles chamam de 'Light Art Performance Photography' (LAPP) ou "fotografia de performance de arte de luz" (em português), onde a fotografia é combinada com figuras e formas luminosas complicadas.
Os trabalhos podem ser apreciados no website dos dois artistas
Fonte: via ÚltimoSegundo

Espécies de morcegos dos Açores vão ser monitorizadas

Morcego-dos-Açores (Nyctalus azoreum),  única espécie de mamíferos endémica do arquipélago dos Açores. As suas populações estão ameaçadas por perda de habitat. É a única espécie de morcegos que caça de dia, provavelmente devido à ausência de predadores. Abriga-se em troncos ocos de árvores, edifícios e grutas - Fonte: wikipédia

O governo dos Açores vai inventariar e monitorizar, com início em Abril, as espécies de morcegos do arquipélago, que se encontram entre as menos conhecidas e as mais ameaçadas em Portugal. O objectivo é obter "informações sobre o estado, a tendência das populações e os potenciais factores de ameaça".
Actualmente estão registadas quatro espécies, mas os especialistas pensam que só existem no arquipélago populações de duas, o Morcego-da-Madeira (Pipistrellus maderensis) e o o Morcego-dos-Açores (Nyctalus azoreum), que é a única espécie de mamíferos endémica da região.
A iniciativa insere-se nas celebrações do Ano Internacional do Morcego (2011-2012), promovido pela Convenção de Bona sobre a Conservação das Espécies Migradoras Pertencentes à Fauna Selvagem e pelo Acordo sobre a Conservação dos Morcegos Europeus, que visa promover a conservação, investigação e divulgação das cerca de 1200 espécies de morcegos existentes no planeta, das quais metade estão ameaçadas de extinção.
Mais informações em Público.pt

Entre 600 e 900 espécies de aves podem extinguir-se até 2100, prevê um estudo

O colibri é uma das espécies de aves mais ameaçadas pelo aquecimento do clima - Fonte: wikipédia

Um estudo publicado na revista Biological Conservation Journal, prevê que poderão extinguir-se até 2100, "entre 600 a 900 espécies de aves, especialmente as tropicais como os colibris", em consequência do aquecimento global, se as temperaturas médias aumentarem 3.5ºC.
Segundo o estudo, "as aves mais afectadas serão aquelas que vivem em zonas montanhosas tropicais, nas florestas perto da costa, aquelas que já ocupam um território muito limitado e as que não têm acesso a territórios com altitudes mais elevadas".
Para os investigadores, a perda de habitat poderá agravar mais as extinções causadas pelas alterações climáticas e estimam que 89% das extinções vão acontecer nos trópicos.

Cães guia para ajudar crianças surdas na Grã-Bretanha


A instituição britânica 'Cães Guia para Surdos' ajuda crianças com problemas de audição e, no último ano forneceu 12 destes animais a crianças nessa situação.
O vídeo mostra imagens de uma dessas crianças, James Cheung, um menino de 11 anos, que recebeu o cão labrador Kurt, que foi treinado para responder a certos sons e ordens. Segundo a família, os dois desenvolveram um bom relacionamento, e James tornou-se mais independente e confiante.
Fonte: Estadão.br